segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

HÁ NOITES

Todos temos pessoas que nos fazem sempre falta.....outras nem por isso

Ha noites que me fazes falta
Quero ouvir a tua voz,sentir o teu calor
Preciso do teu abraço,dos teus beijos
Ha noites que me fazes falta
Quando me surpreendes,quando me intrigas
Preciso de te ver de manhã,de ter o teu cheiro no lençol
De te ver zangada,das nossas doces reconciliações
Ha noites que me fazes falta
De passear contigo de mão dada pelas noites frias
Do teu sorriso e da tua gargalhada,do teu olhar travesso
Do teu corpo nu que procura o meu,na noite
De ti sentada no sofa ao meu lado,no silêncio da cumplicidade
Todas as noites me fazes falta......e eu não sabia

                                                                              J.C.

domingo, 9 de dezembro de 2018

120 DIAS

Foram 120 dias que passaram,e ainda não houve um único dia que não estivesses presente em mim.
Foi a  surpresa da traição,a raiva e o ódio pela tua falsidade e mentiras,veio o sentimento de vingança,de te fazer sofrer ou saber que irias sofrer tanto como me estavas a fazer sofrer.
Depois vieram as perguntas sem resposta,o desejar saber o porquê  e as razões,que esbarraram num silêncio e indiferença,deixando-me perdido em perguntas sem resposta.
Veio a analise desgastante e minuciosa a tudo o que ficou,o assumir dos meus erros,o saber o que podia ter feito de diferente,o que podia ter melhorado com a tua ajuda,num monologo interminável,pois eu para ti já era,certamente,um pormenor no teu passado,pela rapidez com que tudo mudas-te.
A seguir vieram as recordações do tanto que se fez,do que ficou por fazer e por dizer,dos sorrisos,das promessas,dos bons momentos,mas também das falsidades das mentiras,e das duvidas e desconfianças,que na altura nunca senti ter.
Todos os dias,até hoje me lembro de ti em diversas fases do dia,nem sempre por bons motivos,ou porque sou masoquista e me quero auto flagelar,apenas porque te amei,e não consigo apagar-te de dentro de mim como tanto desejo.
Todos me dizem que tudo passa com o tempo,eu sei que sim,mas até passar esse tempo que olharei para trás,vendo te como uma lição,sim porque no teu caso,nunca serás uma recordação que guardarei com amor,como umas raras que guardo até hoje,que faço eu senão andar perdido e vazio,sem rumo,sem nada querer ou me importar.
Quase à 30 dias que tenho resistido à querer saber de ti seja por que meio for,desisti de qualquer tipo de aproximação e percebi a tua mensagem.
Ainda não passou a minha dor, a solidão é presença constante,ainda não me és indiferente ou apenas uma vaga memória vazia de qualquer emoção,mas virás a ser certamente,apenas ainda não sei quando.
 Sei que chegará o dia que serás apenas uma lembrança e uma lição de vida que ficou,nesta caminhada que é esta minha vida.
E quando chegar esse momento,nem que mais 120 dias tenham de passar,terás de mim,
não a frieza com que me trataste,não a falsidade com que me iludiste,não a forma como me descartaste e me traíste,em todos os sentidos,mas sim a indiferença com que agora me tratas,a única diferença,é que a minha será eterna e nunca pode ser revertida,nem admite o perdão.

J.C.(2018) 

sábado, 8 de dezembro de 2018

A PERGUNTA

"Dizem que o tempo resolve tudo. 
A questão é: quanto tempo?"

in Alice no País das Maravilhas
ESTA É A PERGUNTA QUE ME PERSEGUE ACTUALMENTE

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

NO LIMITE,PORQUE A VIDA MERECE REFLEXÕES



Tinha atingido limite,o limite da solidão,da luta,do isolamento,da clausura,do silêncio
Saber que nada podia dar,que nada tinha para dar,que afinal não vivia,estava no limite
Não conseguia pensar em viver a vida num estado semi-vegetativo,sem horizontes,sem futuro,sem sonhos ou janelas que se abrissem,estava no limite
Não se conseguia ver a desperdiçar o tempo que a vida lhe dava,sem poder fazer mais que o mínimo que forçosamente estava destinado nos últimos tempos,cansado de ser um D. Quixote a lutar contra moinhos de vento,que eram monstros que nunca tinham fim,e se na sua insanidade pensava que tinha derrotado um,logo mais a frente apareciam mais dois ou três,perdeu o sorriso,perdeu a vontade,e perdeu o sentido de viver,estava no limite.
As palavras de encorajamento que lhe chegavam,já não faziam qualquer tipo de sentido,todos o faziam com as melhores intenções,mas só ele podia sentir o que o rodeava,no silêncio das paredes,no vazio frio da mesa,tinha por vezes que pensar que eram palavras amigas,pois por vezes a irritação já tomava conta dele,estava no limite.
Caminhava sem rumo ou direcção,sem sentido ou objectivo,ia a lugar nenhum,não saía do sítio,estava com a vida parada,e sabia que tanto lutara,que tanto fazia,que tanto sofria,mas que isso pouco ou nada valia,ainda lhe valiam as palavras ou os silêncios que na sua mente ganhavam formas e que iam directas para aquela folha de papel branco,era esse o peso da balança que ainda o mantinha lúcido e equilibrado,talvez demasiadamente lúcido,para saber que estava,no limite.
Deu por si a caminhar entre os carris,sentiu através dos sapatos a vibração do que se aproximava,ouviu o seu apito ao longe,e a luz que ainda era um mero ponto no horizonte,encontrava-se numa das encruzilhadas da linha,teria de escolher a que iria seguir,pela primeira vez na vida não estava fácil a decisão,estavam em causa os princípios pelos quais se tinha regido até ai,mas também estava dentro dele o vazio que o habitava á uns tempos e que tinha posto tudo em causa,neste momento deixara para trás,tudo o que sempre achava que importava,as suas ideias,os seus ideais,enfim tudo o que sempre o acompanhara até aqui,só tinha uma certeza.......sabia o que não queria,mesmo que isso fosse contra tudo o que sempre tinha defendido,não queria uma vida assim e isso era a única certeza que tinha,pois não estava no limite........tinha atingido todos os limites,e ali ficou parado,indeciso quanto a escolha que iria fazer,ou um passo para o lado ou manter-se parado?tinha tempo e podia escolher.....ainda.

J.C.(2014)

PASSARAM 4 ANOS E TUDO PARECE TER VOLTADO AO MESMO...

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

A DOR NÃO TEM ESTAÇÃO DO ANO


CHEGOU O VERÃO E O CALOR, MAS TU NÃO

A SAUDADE E A SOLIDÃO CONTINUAM PRESENTES

OS DIAS MAIS LONGOS, PARA SENTIR A TUA AUSÊNCIA

PARA SONHAR ACORDADO COM O TEU SORRISO,CONTIGO

O TEU OLHAR ACOMPANHA-ME NAS NOITES QUENTES

PROCURO-TE NAS PESSOAS QUE PASSAM POR MIM

MAS NUNCA TE ENCONTRO, NEM SINTO O TEU PERFUME

NAS NOITES DE LUA CHEIA, A TUA SILHUETA DANÇA

NUMA DANÇA DE SOMBRAS QUE APENAS EU VEJO

O TEU CORPO DEITADO NA AREIA, ONDE SÓ FICOU A AREIA

O MAR QUE ACARICIOU O TEU CORPO HA MUITO QUE PARTIU

PRECISO DE OUVIR  A TUA VOZ A DIZER O MEU NOME

AFINAL COMO DIZ A CANÇÃO  QUE OUVÍAMOS

"QUE NO AMOR NÃO SE SENTE DOR.....MAS É

MENTIRA"

PORQUE O AMOR É UMA DOR QUE NUNCA PARTE...SÓ TU.

J.C.


domingo, 2 de dezembro de 2018

O PRIMEIRO


ESTE FOI O PRIMEIRO TEXTO QUE GUARDEI NO PC,QUANDO DECIDI QUE O QUE ESCREVIA MERECIA FICAR REGISTADO,JÁ LÁ VÃO UNS LARGOS ANOS.
POR AINDA PROCURAR UMA FATIA DO BOLO,MERECE VIR DE NOVO Á LUZ 
Farto de migalhas,quero uma fatia do bolo da vida
Farto de dar os máximos,para quem cumpre os mínimos
Culpa desta solidão que me consome e devora
Que me deixa preso a ilusões,e a sonhos impossíveis,
Que me prende dentro de mim sem me deixar sair
Nesta dor que não me deixa ver há minha volta.
Preciso do doce sabor da felicidade.
J.C

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

O QUE VOU SENTINDO


"Rua vazia,tal como a minha alma,as cores que a decoram,são para mim apenas preto e branco,caminho sem rumo,sem ver o que me rodeia,fechado em mim,perdido no que fiz e no que podia ter feito,em recordações que me alegram ao mesmo tempo que me entristecem,um sentimento dúbio e estranho,uma dor que se transformou em vazio,nestas ruas frias e desertas em que caminho sem destino,anseio apenas para que me seja dado o único presente que desejo.....o ESQUECIMENTO." 
J.C.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

A PORTA DO QUARTO


Volto a publicar alguns textos que já escrevi,este é um deles,já  com mais de 4 anos,a vida prova que é um circulo,e tem tendência a repetir-se pois embora em tempos diferentes e de forma diferente,as emoções e sentimentos são muito idênticos nesta altura,ao que eram quando o escrevi.
(Utilizar a terceira pessoa na escrita,acaba por ser apenas um artificio para me convencer que é apenas uma história)


MINI CONTO

ABRIU A PORTA DO QUARTO,A NOITE Á MUITO QUE SE TINHA INSTALADO,NÃO TINHAM SIDO OS PRAZERES DA NOITE QUE O TINHAM FEITO DEITAR TARDE,ANTES PELO CONTRARIO,HÁ MUITO QUE ANDAVA PELA CASA,NESTES ÚLTIMOS TEMPOS ERA UMA ROTINA INSTALADA.
OLHOU PARA A CAMA LARGA,ENORME PARA UMA SÓ PESSOA,AO CIMO,DUAS ALMOFADAS ALINHADAS,Á MUITO QUE DEIXARA DE HAVER RAZÃO TER DUAS ALMOFADAS,MAS ELE TEIMAVA EM AS DEIXAR FICAR,TALVEZ COMO RECORDAÇÃO DE MOMENTOS FELIZES.
DEITOU-SE ATRAVESSADO NA CAMA,ERA A SUA "VINGANÇA",PESSOAL,OCUPAR O ESPAÇO TODO,COMO SE ASSIM TORNASSE IMPOSSÍVEL HAVER A POSSIBILIDADE DE ALGUÉM MAIS O PODER OCUPAR.
NÃO TINHA POR HABITO DEITAR-SE TÃO TARDE,ATE SE DEITAVA CEDO,MAS OS PENSAMENTOS QUE ANTECEDIAM O SONO,E QUE NOS PRIMEIROS TEMPOS O LEVAVAM,PARA BOAS RECORDAÇÕES,E MOMENTOS DE ALEGRIA,QUE O DEIXAVAM ADORMECER COM UM SORRISO NOS LÁBIOS,DERAM LUGAR,A PENSAMENTOS DOLOROSOS,DE RAIVA,DE IMPOTÊNCIA,DE IMAGINAR O QUE PODERIA TER FEITO DE DIFERENTE OU ATÉ O QUE PODERIA NÃO TER FEITO,AQUELAS HORAS E HORAS ÁS VOLTAS NA CAMA,ONDE AGORA ESTAVA,E QUE O NÃO LEVAVAM A LADO NENHUM,MAS QUE TEIMAVAM EM NÃO O DEIXAR DORMIR.
HOUVE UMA ALTURA EM QUE ATE RECORREU A UNS COMPRIMIDOS PARA DORMIR,QUERIA ESQUECER AQUELAS HORAS QUE ANTECEDIAM O SONO,HORAS INTERMINÁVEIS EM VOLTAS E VOLTAS,EM RECORDAÇÕES DOLOROSAS QUE ACABAVAM EM LÁGRIMAS DE DOR E SOLIDÃO.
MAS NEM ISSO RESULTOU,TALVEZ PORQUE SEMPRE TEVE MEDO DE DEPENDÊNCIAS,RESISTIU-LHES AO LONGO DA VIDA,UMA VIDA VIVIDA SEMPRE NO LIMITE,MAS SABENDO CRIAR ESSE LIMITE,ERA ALGO QUE SE ORGULHAVA INTERIORMENTE,O SABER APROVEITAR A VIDA SEM NUNCA PERDER OS PÉS DO CHÃO,TALVEZ UMA VEZ TENHA QUASE PERDIDO,E ISSO FEZ COM QUE AINDA MAIS TIVESSE RESPEITO POR O QUE NÃO PODIA CONTROLAR,EMBORA MUITA GENTE,E COMO ESTAVAM ERRADOS,ACHA-SE QUE ESSE CONTROLO ESTAVA EM SI PRÓPRIO.
FOI ENTÃO ASSIM,QUE TOMOU ESTA OPÇÃO,ENTRAR PELA NOITE DENTRO,OCUPAR O TEMPO NA SUA ESCRITA,DEIXAR OS SEUS PENSAMENTOS "VOAREM" POR LUGARES MENOS NEGROS,E ESPERAR......ESPERAR O SONO QUE HAVERIA DE CHEGAR.
NÃO ERA FÁCIL,ATE PORQUE HÁ MUITO QUE DORMIA CADA VEZ MENOS,MAS ERA A SAÍDA QUE ENCONTRARA.PELO MENOS OCUPAVA-LHE A MENTE,AS PALAVRAS QUE ESCREVIA TRAZIAM-LHE OS SONHOS PERDIDOS,ESTAVA OCUPADO,FALTAVA-LHE A PAZ.
FECHOU A PORTA DO QUARTO,APAGOU A LUZ,E ATRAVESSOU-SE NA CAMA PARA MAIS UMA NOITE NA CAMA LARGA ONDE HAVIA UMA ALMOFADA A MAIS. 
       
J.C.

domingo, 25 de novembro de 2018

CONTRA LUZ...OU A LUZ AO FUNDO

Ainda não consegui virar a página ou encerrar o capítulo,mas está também no momento de voltar a criar sonhos e desejos.


Em contra luz sinto as saudades de ti,as saudades daqueles momentos
Das tardes perdidas naquela cama a dois,dos sorrisos e das conversas
Em contra luz,quase que "vejo" o teu corpo e os seus contornos,a tua respiração.
Sinto a tua pele,e o teu corpo quente,as tuas coxas que se prendem nas minhas.
Quase que sinto em contra luz,a humidade que sai do teu sexo húmido
Que me deixa os dedos molhados e o teu sabor em mim,o teu desejo.
Tem dias que quase sinto o calor dos teus lábios a envolverem o meu sexo
A dança da tua língua nele,a forma como o fazias explodir na tua boca.
Da urgência que tínhamos quando nos víamos,das roupas espalhadas pela casa.
Da forma selvagem como nos devorávamos e ansiávamos por mais  Perdemos-nos na vida e no tempo,ficamos em...contra luz.

J.C.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

DEGRAUS...DA VIDA


"Os degraus que usas-te para te fazerem subir,são os mesmos que te farão descer,é tudo uma questão de como os usas"

J.C.(2018)

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

CINZENTO


CINZENTOS SÃO OS MEUS DIAS ULTIMAMENTE,SEM RUMO,SEM O BRILHO NO OLHAR,CAMINHO SEM DESTINO OU VONTADE,SEM ESPERANÇA,AGARRADO AO PASSADO,E ÁS MEMÓRIAS RECENTES.
QUEM ME CONHECE,NÃO ME RECONHECE,NEM EU PRÓPRIO,DEIXEI DE ACREDITAR,AUTO ESTIMA E AMOR PRÓPRIOS PERDIDOS NO CAMINHO,ALEGRIA E OPTIMISMO,SÃO AGORA UMA IMAGEM DIFUSA E SEM SENTIDO.
SIGO NESTE CAMINHO SEM FIM,COM UMA DOR QUE TEIMA EM ME ACOMPANHAR,OLHO SEM VER QUEM SE CRUZA COMIGO,ENVOLTO NUMA NÉVOA CINZENTA QUE NÃO SE DISSIPA.
CRISE DE MEIA IDADE?SENTIMENTOS NUNCA SENTIDOS,DUVIDAS QUE NUNCA TIVE,EMOÇÕES COM AS QUAIS NÃO SEI LIDAR,TUDO EM CAUSA PARA QUEM SEMPRE TEVE CERTEZAS E SOUBE ULTRAPASSAR OS DIFÍCEIS OBSTÁCULOS DO CAMINHO.
NO FUNDO AINDA RESISTE UMA TÉNUE ESPERANÇA DE QUE,AO LONGO DO CAMINHO QUE AINDA TENHO PARA PERCORRER,HAJA UM RAIO DE SOL,QUE CONSIGA RASGAR ESTE MANTO CINZENTO QUE TEIMA EM ME ENVOLVER,E QUE ME DEVOLVA O CALOR DE VIVER E DE VOLTAR A ACREDITAR EM MUITAS DAS COISAS QUE PERDI NESTA ULTIMA CAMINHADA,A QUE ME TROUXE ATÉ AQUI,E PINTOU A MINHA EXISTÊNCIA EM TONS FRIOS E CINZENTOS.

J.C.(2018)

terça-feira, 20 de novembro de 2018

O MAIOR CEGO...É AQUELE QUE NÃO QUER VER


Ignorei os sinais,fiz de cego,acreditei no que sonhava,virei as costas à realidade.
Foi a solidão e este medo novo,de me sentir só,que me fez criar expectativas,mas o mal,foi querer acreditar que desta vez seria uma realidade.
Tudo te desculpei,e tudo quis mudar em mim,deixei cair o muro que me envolvia e convidei te a entrar sem qualquer reserva,entraste e fizeste com que mudasse,com que baixasse todas as defesas e reservas que tinha,manobraste,manipulaste e viraste a minha vida do avesso,e eu deixei,tudo desculpei,para tudo arranjei explicação e razão....

...Tratei te sempre como uma Mulher,mas tu afinal,foste,és e serás,sempre e apenas,uma mulherzinha.

J.C.(2018)

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

ENGANOS...SEMPRE ACTUAL

Este fui "descobri-lo" no meu arquivo de textos que escrevi,tem mais de 4/5 anos,(nesta altura ainda não punha títulos nos textos nem os datava),por motivos que não vêem ao caso,está bem actual...mas ao contrário do que naquela altura escrevi como final,hoje digo que.....
"AFINAL PARTISTE E EU SEI QUE EM BREVE ME VOLTAREI A SENTIR MESMO LIVRE"


LIVRE DE ENGANOS E MENTIRAS
DE HISTORIAS MAL CONTADAS
DE DIAS VAZIOS,PALAVRAS OCAS
LIVRE DA DOR QUE ME SEGUIA
DE SILÊNCIOS E INDIFERENÇA
DAS CORDAS QUE ME AMARRAVAM
E  DA VENDA QUE ME CEGAVA
ASSIM ME DEIXASTE QUANDO PARTISTE
CHEGASTE COM TANTAS PROMESSAS
COM SORRISOS E PALAVRAS DE AMOR
COM ILUSÕES E FANTASIAS QUE ACREDITEI
COM SONHOS PARA VIVER PARTILHAR
A VERDADE  É QUE NÃO VIVO SEM FANTASIA
SEM O SONHO E AS ILUSÕES,SEM AMOR
PARTISTE E EU FIQUEI LIVRE
PORQUE SERÁ QUE NÃO ME SINTO ASSIM??

J.C.

sábado, 17 de novembro de 2018

UM DIA

UM DIA...
Um dia....
Vou chegar a horas
Nem cedo demais
Nem tarde demais
Um dia...
Nao vou perder a viagem
E embarcar no meu sonho 
Um dia...
Vou ter um lugar á janela
E acreditar que é desta
Um dia...
Vou deixar para trás a tristeza
E levar,como bagagem,apenas sorrisos.
Um dia....
Vou acreditar que existes algures 
Que esperas na gare,por um abraço 
Ou um dia...
Chegará que desisto de acreditar
Que desisto de viver,que desisto de ti
Ou um dia....
Olharei para o lado,e nos teus olhos
Vou perceber porque nunca cheguei à hora
Até esse dia.

J.C.(2018)

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

O QUE SE PERDE PARA SEMPRE

Não sou de ódios
Não sou de rancores
Relativizo quase tudo
Ultrapasso as dores e mágoas
Valorizo o que é bom
Guardo as boas memórias
Só não perdoo quem me trai
E pior,quem trai a minha confiança
A unica coisa que não esqueço
A que desperta em mim indiferença
Total e para sempre,enquanto viver.
Não compreendo a ingratidão
Apenas me afasto
Doi me enquanto não a absorvo
Falta me os "porquês",o entender
A revolta e o pensamento torturante
O tentar perceber onde errei
Sempre o mais desgastante e doloroso
Findo esse "processo",tudo arrumado
Mesmo quando não entendido.
Não volto a olhar para trás
Fica mais uma lição,uma marca de vida
Uma amizade que se perde.
A malha que aperta,o filtro mais exigente
Mas o tempo não se compadece
Continua o seu caminho
E eu não devo perder o que me resta
Passa a dor,e os sentimentos bons e maus
Fica aquilo que de pior se pode sentir
Mas que nos deixa voltar a querer viver
A acreditar,a não comparar
A não desconfiar,a poder voltar a dar.
A indiferença vazia,onde apenas cabe a própria.

(Confiança,algo que NUNCA se recupera,quando se perde,instala-se a dúvida,o nunca voltar de novo a acreditar,
logo a impossibilidade seja do que for,entre dois seres)

J.C.


quinta-feira, 15 de novembro de 2018

E A DOR....TROUXE-ME DE VOLTA


AI ESTA DOR...

AI ESTA DOR QUE NÃO ME DEIXA
ME APERTA O CORAÇÃO E ALMA
ESTA DOR QUE ME TRANSFIGURA
E ME DEIXA IRRECONHECÍVEL
ESTA DOR QUE ME TROUXE A ESCURIDÃO
LEVOU OS SONHOS,TROUXE OS PESADELOS
AI ESTA DOR QUE ME LEVOU O SORRISO
A VONTADE DE VIVER,SEGUIR EM FRENTE
ESTA DOR QUE NÃO DÁ SINAIS DE PARTIR
TEIMA EM FICAR,E ME FAZ DUVIDAR DE MIM
DESCRENTE,PERDIDO,SEM RUMO,SEM VONTADE
ESTA DOR QUE NEM CHORAR ME DEIXA
VAZIO ME SINTO,E ASSIM VAGUEIO.
AI ESTA DOR... 
~
(J.C.2018)

VOLTEI,AO MEU CANTO,PRECISO DE EXORCIZAR A MINHA DOR,REVOLTA,ÓDIO,TRISTEZA,UMA MISTURA DE SENTIMENTOS E NEM SEMPRE SERÃO OS MAIS AGRADÁVEIS OU ACEITES,PRECISO DE ESCREVER,NÃO PARA NINGUÉM,APENAS PARA MIM PRÓPRIO.
TAL COMO ESCREVI NA ABERTURA DESTE BLOGUE,HÁ MAIS DE DEZ ANOS
ESTE É E SERÁ SEMPRE UM ESPAÇO ONDE FALO COMIGO PRÓPRIO,COMPLETAMENTE DESPIDO DE CONCEITOS,PRECONCEITOS OU DA POSTURA "POLITICAMENTE CORRECTO"
ESTE LOBO VOLTOU FERIDO,DESILUDIDO,MAGOADO E POR AGORA APENAS PRECISA DA SOLIDÃO DA SUA TOCA,E DE ESVAZIAR A SUA ALMA.

(WOLF)

domingo, 15 de abril de 2018

EU SEI...

QUE A CHUVA FAZ MUITA FALTA E QUE ESTE ANO FOI E É MUITO BEM VINDA...MAS TENHO DE ADMITIR QUE JÁ SINTO A FALTA DE UNS DIAS DE PRAIA 

sábado, 14 de abril de 2018

PORQUE É SÁBADO...

...E A DISPOSIÇÃO E TEMPO É OUTRO,VAMOS LÁ DAR AZO AOS MEUS DOTES DE FOTOGRAFO......COM O TM NOVO.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

FIM DE SEMANA...

...Á PORTA E A VONTADE DE TI É TANTA QUE NEM VOU ESPERAR PARA DEPOIS DE JANTAR,

quinta-feira, 12 de abril de 2018

PODE DEMORAR....

...MAS ESTÁ PROMETIDO,NÃO VAIS ESCAPAR