quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

NO LIMITE-PORQUE A VIDA MERECE REFLEXÕES

Tinha atingido limite,o limite da solidão,da luta,do isolamento,da clausura,do silêncio
Saber que nada podia dar,que nada tinha para dar,que afinal não vivia,estava no limite
Não conseguia pensar em viver a vida num estado semi-vegetativo,sem horizontes,sem futuro,sem sonhos ou janelas que se abrissem,estava no limite
Não se conseguia ver a desperdiçar o tempo que a vida lhe dava,sem poder fazer mais que o mínimo que forçosamente estava destinado nos últimos tempos,cansado de ser um D. Quixote a lutar contra moinhos de vento,que eram monstros que nunca tinham fim,e se na sua insanidade pensava que tinha derrotado um,logo mais a frente apareciam mais dois ou três,perdeu o sorriso,perdeu a vontade,e perdeu o sentido de viver,estava no limite.
As palavras de encorajamento que lhe chegavam,já não faziam qualquer tipo de sentido,todos o faziam com as melhores intenções,mas só ele podia sentir o que o rodeava,no silêncio das paredes,no vazio frio da mesa,tinha por vezes que pensar que eram palavras amigas,pois por vezes a irritação já tomava conta dele,estava no limite.
Caminhava sem rumo ou direcção,sem sentido ou  objectivo,ia a lugar nenhum,não saía do sítio,estava com a vida parada,e sabia que tanto lutara,que tanto fazia,que tanto sofria,mas que isso pouco ou nada valia,ainda lhe valiam as palavras ou os silêncios que na sua mente ganhavam formas e que iam directas para aquela folha de papel branco,era esse o peso da balança que ainda o mantinha lúcido e equilibrado,talvez demasiadamente lúcido,para saber que estava,no limite.
Deu por si a caminhar entre os carris,sentiu através dos sapatos a vibração do que se aproximava,ouviu o seu apito ao longe,e a luz que ainda era um mero ponto no horizonte,encontrava-se numa das encruzilhadas da linha,teria de escolher a que iria seguir,pela primeira vez na vida não estava fácil a decisão,estavam em causa os princípios pelos quais se tinha regido até ai,mas também estava dentro dele o vazio que o habitava á uns tempos e que tinha posto tudo em causa,neste momento deixara para trás,tudo o que sempre achava que importava,as suas ideias,os seus ideais,enfim tudo o que sempre o acompanhara até aqui,só tinha uma certeza.......sabia o que não queria,mesmo que isso fosse contra tudo o que sempre tinha defendido,não queria uma vida assim e isso era a única certeza que tinha,pois não estava no limite........tinha atingido todos os limites,e ali ficou parado,indeciso quanto a escolha que iria fazer,ou um passo para o lado ou manter-se parado?tinha tempo e podia escolher.....ainda.

J.C.(2014) 

10 comentários:

  1. A vida é feita de escolhas e nem sempre escolhemos o melhor para nós, é verdade. Mas há que não ter medo (mesmo tendo) e seguir em frente . É a única maneira :)
    Beijinhos querido amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom ter-te por aqui,e poder ler-te,obrigado amiga linda

      Beijinhos grandes

      Eliminar
  2. O peso das escolhas obriga nos a por em causa muita coisa na nossa vida. Não é fácil saber para onde ir. Mas seguir em frente é a nossa obrigação. :)
    Um beijo enorme :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos então seguir..em frente,és importante para mim e as tuas palavras,são sempre um alento :))

      Beijo grande

      Eliminar
  3. Respostas
    1. O beijo e a tua amizade são sempre bem vindos amiga :)

      Beijo

      Eliminar
  4. Viver é sempre a melhor escolha... apesar de...
    Bjsss querido Mago

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ja acreditei mais nisso do que agora..mas são momentos,que depois me passam,acho eu :)

      Beijos

      Eliminar
  5. A vida é feita de momentos,
    assim e tantos outros...
    fruto das nossas escolhas,
    consequências de erros e acertos.

    яυgı∂σs ρσétι¢σѕ ∂α ℓєσα...
    =';'=

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é mesmo feita disso querida amiga e por o saber é que por vezes parece que o limite está perto.

      Beijo grande

      Eliminar

DEIXEM A VOSSA MARCA NO MEU TRILHO