quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

GULOSO E TI(mini-conto)



Despe-te e coloca-te por cima de mim,que deitado tenho a visão perfeita do teu sexo humido,que entreaberta deixa cair algumas gotas desse mel que me queres dar a provar,tenho as tuas pernas encostadas ao meu corpo,ao alcance das minhas mãos,é por elas que passeiam os meus dedos,enquanto te baixas e me obrigas,como se fosse obrigado,a meter a minha língua dentro de ti,a fazer com elas longos círculos imaginários e outros traços que vou imaginado e criando consoante a tua respiração,os teus gemidos,os movimentos com que desces ou sobes o teu sexo que me vai deixando o rosto lambuzando do teu delicioso aroma.
As minhas mãos sobem pelas tuas ancas,param no teu rabo,acariciam-no e abrem-no,deixando com que a minha língua,tenha uma nova fonte onde se saciar e tu novas sensações,de um orifício para o outro vou criando caminhos de saliva,misturando a minha com os teus fluidos de um sabor amargo/doce,não me farto de ser guloso..de ti.

Sinto o balançar das tuas mamas,os teus bicos que ficam cada vez maiores,desejas-me,deixas a minha boca,e descendo apenas um pouco,passas as tuas pernas por cima de mim,ficando de frente,olhando-me nos olhos,com esse ar sôfrego de mim,e um sorriso maroto nos labios,enterras-te em mim,e sinto a mudança do teu olhar,os movimentos dos teus labios que se contorcem num gemido.
Sobes e desces sobre o meu sexo,montando-me como te apraz.
Sabes tu melhor que ninguem o que te dá prazer,sabes que não me importo,muito pelo contrario,de ser o teu "instrumento" de prazer,disse-to tantas vezes,e tu descobriste que era verdade,metade do meu prazer,esta em te ver e dar prazer,por isso me olhas e vês o meu sorriso de felicidade,enquanto absorvo os teus sinais de prazer,adoro que fales,que grites,que gemas,enfim..que não reprimas o que sentes,o que queres o que te faz selvagem e unica.
Vens-te num espasmo que faz o teu corpo tremer,pedes-me que me venha contigo,obedeço,e inundo-te com o meu leite morno.
O teu corpo descansa agora sobre o meu,a tua respiração ainda elevada,entra no meu ouvido,como de uma melodia se tratasse,o teu coração bate,encostado a minha pele,unindo-nos num momento só nosso,o momento em que o Mundo parou,para observar os nossos corpos entrelaçados num momento tão mágico.

J.C.( 2014)

4 comentários:

  1. Gosto dos teus relatos. Deste gostei especialmente :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Obrigado querida amiga Vadia,é muito bom e compensador saber que agrado com as coisas que vou escrevendo ;).

    Um beijo grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Vadia diz sempre o que pensa, amigo Gandalf :) bjs

      Eliminar
  3. Sinto que sim amiga Vadia,ai esta uma grande qualidade que muito aprecio :)

    Beijos

    ResponderEliminar

DEIXEM A VOSSA MARCA NO MEU TRILHO